Sábado, 5 de Julho de 2008

Férias

E pronto, devo dizer " até já". Vai ser um " até já" de uma semaninha ( 8 dias, precisamente).

Estarei num local bem longínquo com gente que me é estranha. Verei pessoas e locais novos. Serão experiências novas que ajudarão a crescer.

Espero divertir-me, aprender mais e conhecer um mundo para lá do que já vislumbro.

Não levo comigo muitas expectativas, porque elas me poderão estragar o que eu desejo que seja bom.

Aguardemos pelos momentos e no fim se farão as contas e os balanços devidos.

Pediram-me que levase um objecto que caracterizasse o nosso país. Após muito me questionar sobre qual, chego à conclusão de que culturalmente somos muito pobres. Apenas temos uma forte alimentação que nos caracteriza fidedignamente, mas isso é dificil de transportar num avião.

Enfim, numa encruzilhada, é onde me encontro.

Veremos se representarei bem o meu país. Estou muito renitente. Provavelmente, os outros elementos apresentarão melhor a sua pátria.

Vou optar por alguns relatos sobre o nosso país, a nossa história e algumas figuras ue nos marcaram muito.

Fiz ainda dois vídeos sobre o país e sobre a minha vida.

Brevemente, passa-los-ei aqui. Até lá, resta-me poder aproveitar relativamente bem.

Até dia 14.07.08 

 

 

Aqui fica um vídeo longuíssimo que revela o país onde vou estar....

 

 

 

....

 

sinto-me:
publicado por Joao Silva às 03:29

link do post | comentar | favorito
|

Depilação

 

Aqui está o flagelo dos homens. Sim, dos homens ( em especial dos másculos e viris homens lusitanos)!
 
 Não é só em Portugal que há pessoas retrogradas (não, infelizmente e ao contrário do que se pensa, não é apenas no nosso canto que elas co-habitam. O mundo está repleto dessas pessoas.) Supostamente, a depilação sempre foi um aspecto feminino, porque as mulheres não deviam ( higienicamente falando, se é que isso existe)  ter um único pêlo ao léu ( ai, como eu adoro frases em que se emprega ou coloca “algo ao léu”). Era feio. As “fêmeas” que não se cultivassem este ritual estavam condenadas ao fracasso social e à “impureza da imagem”.
 Em compensação, o homem, esse ser " javardo" e "monstruoso", não obedece a " rituais de beleza", impostos pelas sociedades. No fundo, apenas está confinado à badalhoquice ( juntando a física à já existente psicológica"). O homem é isto: um porco com duas pernas e um órgão sexual que precisa de ser constantemente satisfeito. 
 Eu assino por baixo de tudo o que fora afirmado em cima. No entanto, digo também: isso ACABOU!!!
O homem descobriu ( como por milagre) que pode tratar do seu aspecto ( em alguns casos, é passar de intagrável a relativamente mau).
Felizmente, a depilação entra agora no cérebro ( pequenino) dos seres virís e já existem muitos rapazes ( alguns já mais "homens" do que rapazes) que têm gosto em admitir que vão à depilação. Eu sou um deles. 
Não acho que isso seja sinal de homossexualidade( sim, porque o nosso povo, em especial, está habituado a ver o homem com um bigode à Toni e umas pernas e peito à gorila Toný Ramos). Para mim, ir a um local destes, é mostrar que se está interessado em provar que se pode atentar no aspecto, visto que este é, actualmente, o ponto (quase) principal para o alcançar empregos, visibilidade, cargos com grande exposição, entre outras probabilidades.
 
Foi do melhor que já tive na vida. É uma grande sensação. Ela são divinais, por vezes, é dificil aguentar. Viva a depilação!!!!! ... feita por mulheres...
 
 
sinto-me:
publicado por Joao Silva às 01:57

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quinta-feira, 3 de Julho de 2008

The little things

 

 Colbie Caillat

 

aqui está uma artista musical que compôs uma música muito boa, cujo título se revê no título ( passe o pleonasmo) deste "post".

A música aborda a temática romântica ( só podia) e revela-nos que as pequenas coisas fazem a diferença numa relação.

É verdade. Às vezes, pequenos pormenores, aos quais não retribuímos a credibilidade e importância que têm, revelam-se singelas frestas que iniciam a destruição de uma relação.

Voltando à música, ela diz-nos serenamente que as pequenas coisas que um rapaz lhe fez, a fizeram sentir-se mal. Recomenda-lhe que não duvide do que quer. No fim, refere ainda que, apesar do que passou, não considerou aquilo uma perda de tempo.

Em baixo, apresento a letra proveniente do sítio da vagalume e, de seguida, exponho a respectiva tradução, só que em brasileiro:

Original

The little things you do to me
are taking me over
I wanna show you
everything inside of me
like a nervous heart that is crazy beating
My feet are stuck here
against the pavement
I wanna break free
I wanna make it
closer to your eyes
get your attention
before you pass me by

Back Up,Back up
take another chance
don't you mess up, mess up
I don't wanna lose you
wake up, wake up
this ain't just a thing that you
give up, give up
don't you say that I'd be better off,
better off sitting by myself than wondering
if I'm better off, better off without you boy

And every time you notice me
by holding me closely
and saying sweet things
I don't believe that it could be
speaking your mind and saying the real thing
My feet have broke free and I am leaving
I'm not gonna stand here feeling lonely but
I don't regret it and I don't think it
was just a waste of time

Back Up, Back up
take another chance
don't you mess up, mess up
I don't wanna lose you
wake up, wake up
this ain't just a thing that you
give up, give up
don't you say that I'd be better off,
better off sitting by myself than wondering
if I'm better off, better off without you boy

don't just leave me hanging on
don't just leave me hanging on

 

 

Tradução

 

 

 

 

 

As pequenas coisas que você me faz
estão me dominando
eu quero te mostrar
tudo dentro de mim
como um coração nervoso que está batendo loucamente 
meus pés estão presos aqui 
contra a calçada
eu quero me libertar
eu quero chegar
mais perto dos seus olhos
chamar sua atenção
antes que você passe por mim

Refrão:
Coragem, coragem
arrisque-se de novo
não estrague tudo, não estrague tudo
eu não quero te perder
Acorde, acorde 
não é simplesmente uma coisa que você
Desiste, desiste 
não diga que eu estaria melhor,
melhor sentada sozinha do que me perguntando
Se eu estaria melhor, estaria melhor sem você, garoto

E toda vez que você me nota 
Me abraçando apertado
e dizendo coisas doces
Eu não acredito que você 
estaria sendo sincero e falando a verdade
Meus pés estão livres e eu estou partindo  
Eu não vou ficar aqui me sentindo sozinha, mas
Eu não me arrependo e eu não acho que isso
foi só uma perda de tempo

Refrão

Apenas não me deixe esperando
Apenas não me deixe esperando

 


 

 

Deixo aqui o vídeo oficial:

 

 

 

 

 

publicado por Joao Silva às 00:40

link do post | comentar | favorito
|

Bombástico!!!

Ao que parece, o nosso primeiro-ministro tem um curso de engenheiro.

É verdade, malta. Lá se foram todos os gozos possíveis e imaginários.

O homem estudou mesmo.

Isto que estou a vociferar é " reafirmado" pelo seguinte vídeo:

 

 

O "Diz que é uma espécie de Magazine" tratou de arranjar provas e elas são vísiveis no vídeo anterior.

De acordo com a informação visual retirada, acabou a " troça" o senhor.

 

Mas o que é giro, é que "eu" vasculhei melhor e encontrei uma prova fidedigna de que o primeiro-ministro é comandado por " senhores que lhe ditam o que deve dizer". O próximo vídeo confirma tudo isso:

 

http://pftv.sapo.pt/?v=Z8ZcOZ3Pzte1tbH0zZWk

 

Os " gatos" lá tinham as suas razões para nos darem a conhecer este vídeo...

Aguardemos por novas... que podem ser já velhas....

sinto-me: com vontade de escrever
publicado por Joao Silva às 00:02

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 2 de Julho de 2008

Primeiro-ministro

Eu vou falar de política!

( calma, esta frase foi só para deixar perplexas as pessoas, já que fui importunado por um qualquer ataque de insanidade e decidi falar de política!!!)

E pronto (na minha vila, como na maioria das vilas portuguesas, diz-se " prontos"), terminou há cerca de uma hora programa semanal da RTP, "Grande Entrevista", esta semana com o "nosso" senhor ( não, não é " Deus nosso senhor") primeiro-ministro José Sócrates.

Na sequência de uma crise (apenas mais uma) que começou a emergir desde Janeiro de 2008 em " Portugal e no mundo" (como se Portugal não pertencesse ao mundo. Quer dizer, por vezes, o nosso povo parece-se mais com extra-terrestres do que com " intra-terrestres". Não é por acaso que surge aquele ditado do " andas com a cabeça na lua").

O senhor primeiro-ministro (não digo " engenheiro", porque não é bonito mentir) esteve perante duas " feras" do jornalismo nacional: Judite de Sousa e José Alberto Carvalho (este menos imponente do que a sua " compincha").

Foi uma luta de gigantes o que se assistiu.

Pela primeira vez, acho que fiquei "agarrado" a um monitor a ver uma entrevista a um ministro. Surpreendentemente, gostei muito. ( estranho, muito estranho).

A dada altura, dei por mim a ficar enredado no discurso sedoso ( sem seda) do nosso P.M. ( não confundir com "Período Menstrual"), isto porque o senhor estudou bem a lição e demonstrou estar dentro das perguntas. Acho que fez um bom trabalho de casa.

Não sou uma autoridade no domínio político, mas parece-me que este senhor até fez algumas coisas decentes pelo nosso país. Sei que ao afirmar isto, muitos poderão contrapor que o senhor já teve atitudes controversas. É verdade! Talvez seja verdade que ele nem sempre foi cem por cento correcto, mas é humano ( sim, é um homem e não um bicho).

Na minha opinião, ele tem pulso firme ( sem qualquer intenção dúbia) e segue com as suas ideias, não se demovendo delas de forma fácil. Mesmo que estejamos (novamente) a seguir maus rumos, pelo menos, encontrámos alguém que nos levará a algum lado (seja lá isso onde for e como for).

Fiquei um pouco apreensivo ao aperceber-me de que a vida não se adivinha nada leve e que os próximos tempos serão controversos tanto para os portugueses como para os restantes povos ocidentais, devido à exuberância que o petróleo teima em exibir.

Como o senhor José Socrates afirmou, teremos que fazer novos sacrifícios (mais ainda).

Ainda não ouvi a reacção da oposição, mas aventuro-me a antecipar que vão censurar o político. É justo. Ao contrário de outros países, no nosso, a oposição critica destrutivamente e não tenta ajudar a solucionar. Dado que somos o país do contrário, o "ingénuo" povo ainda não decidiu (ou não quis) ver isso.Portanto, tudo está bem!!

Uma última palavra para esta entrevista: interessante.

No fundo, é possível extrair algumas ideias ( umas mais positivas do que outras) do trabalho do nosso governo.

Também pode ter sido só para "enganar a malta", no entanto, pareceu-me um pouco mais sério do que isso.

Ânimo para enfrentar as dificuldades.

 

Em seguida, será apresentado um vídeo de uma entrevista anterior à RTP. Nela poderemos observar algumas ideias do senhor:

 

 

sinto-me: "porreiro pá"
publicado por Joao Silva às 22:52

link do post | comentar | favorito
|

Vida de cliente

Ai, ai, ai....

Quem diz que ser cliente é fácil, está seguramente enganado.

Digo isto depois de presenciar algumas situações caricatas.

Assim, quando nos dirigimos ao hipermercado, já vamos com ela fisgada. Ela, entenda-se, o objectivo: comprar o que necessitamos e, se possível, arreliar (bom termo) os empregados.

Atenção, alguns também são sossegados e só chateiam os empregados.

Ao fazer as compras, nós evitamos olhar para os preços, para os descontos e, na locura, até retiramos o código de barras na plausível esperança de que os "caixas" deixem passar o produto a chamar o " patinador" e registar o produto de forma mais demorada.

Passada a selecção do produto, é hora de nos encaminharmos para o grande portal, o portal que nos permitirá sair do "inferno comercial". Na zona dos portais, averiguamos qual é o mais livre, depois dirigimo-nos sagazmente e com um olhar viçoso para o tal.

Pegamos nos produto e colocamo-los na passadeira ( que supostamente é rolante) e aguardamos que o operdor de caixas faça o seu trabalho (que, para o cliente, seria deixá-lo passar sem proceder ao pagamento). Contudo, no curto espaço entre o início da passadeira e a saída "para a realidade", muitas perguntas se levantam na cabeça do pobre, mas audaz cliente, que sabe que tem o "poder" nas suas mãos. As perguntas cingem-se na ordem do " deverei implicar com a roupa do empregado", " deverei arranjar confusão"...

Ora, perante a consciência dos clientes de que é preciso algo para abanar a monotonia no distânciamento entre empregado e o próprio, novas zaragtas se elevam.

Lá está, se não percebem o que se passa com um produto, perguntam. Os empregados explicam, eles recusam-se a entender e perguntam novamente, usando aqueles tons só acessíveis nos surrounds mais elaborados.

No fundo,depois das crianças, os clientes surgem com uma inteligência específica de acordo com algumas etapas.

Assim, Piaget, quando elaborou as inteligências de uma criança, não deveria ter olvidado  esse ser que é o cliente.

Tal com as crianças, que não conseguem perceber que os objectos existem, mesmo quando não os vemos, também o cliente tem dificuldade em entender que há um desconto, mesmo que não esteja no monitor, e depois de receberem indicações do empregado a dizer que estaria no talão no final.

No fim, se dermos um brinquedo à criança, ela cala-se. O mesmo acontece, quando nós damos o "santificado" talãozinho" ao clientezinho, mais " ão" do que "inho".

sinto-me:
publicado por Joao Silva às 01:10

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Terça-feira, 1 de Julho de 2008

Preservativo

Pois é, os preservativos não existem há um dia, há um mês, nem sequer há um ano. Existem há algum tempo (especialmente, desde que a sociedade entendeu que era mais engraçado usar um material plastificado com um líquido pegajoso e desrespeitar a inquestionável "catolicidade" dos cidadãos, do que permitir o alastrar de doenças como uma tal de "SIDA" e outra que, ao que parece, se denomina "HEPATITE C"). Até aqui, tudo bem.Já era tempo de envolver o órgão genital masculino numa capa, visto que, antigamente, ele tinha a mania de se espumar e de sujar o, bonito e menos rebelde, órgão sexual feminino, quando se entusiasmava.

Perante esta restrição imposta ao pénis, muitos foram os que perderam todo o seu entusiasmo e baixaram a cabeça, mostrando o seu desagrado. Concretamente em Portugal, num país de greves, também o másculo pénis decidiu fazer uma (greve, entenda-se), não permitindo o sucesso às relações que dele careciam e carecem( e não são assim tão poucas).

Contudo,a vida evoluiu e a tecnologia ( sempre ela) decidiu encontrar formas de o pobre e singelo ( no caso de alguns, é mesmo pobre e mesmo singelo) "pilóló" conseguir "habitar" no interior da capa viscosa. Parece que o princípio da ergonomia se aplicou ao preservativo.

Assistindo a este desenvolvimento, a multidão masculina ( e também a feminia) recorreu avassaladoramente ao preservativo.

De mal amado, o preservativo passa a ser agora o grande ( e talvez o único) amigo dos casais.

E pronto, agora chegou ao ponto do extremo.

Até os hipermercados já vendem quantidades que não são imaginadas pelo comum cidadão.

Ontem, dei comigo a registar, no mínimo, 4 caixas de preservativos nas caixas.

De acordo com os factos, acham que os casais ( alguns mais velhinhos) iam brincar aos balões de água? Eu cá, acho que sim...

A todos aqueles foliões que ontem " picaram o ponto", o meu bem haja... Fazer sexo sim, mas com protecção...

Com preservativo na mão, não há SIDA na relacção!

 

O vídeo escolhido aborda os preservativos, a comida e o atropelamento( mesmo olvidando eu o facto de não perceber qual a relação).

O professor Nuno Markl lá saberá o que diz!

 

sinto-me: upa upa
publicado por Joao Silva às 16:22

link do post | comentar | favorito
|

Trabalho II

Na sequência do "post" anterior, gostaria de deixar aqui um vídeo que revela a importância de um bom ambiente laboral.

 

 

 

 

 

 

Este vídeo é composto por um conjunto de indicações relativamente à execução de um trabalho com qualidade

 

 

 

 

sinto-me: good
publicado por Joao Silva às 15:49

link do post | comentar | favorito
|

Trabalho

Muito boa tarde,

Depois de um agradável almoço, cá estou eu para postar mais um textozinho.

Neste momento, predispus-me a falar sobre o calvário de bilioes de pessoas

( em especial, nosso, portugueses), o TRABALHO!

Pois é, aqui está uma actividade da qual muitos fogem. Também não admira que o façam, visto que levantar todos os dias muito cedo e deitar muito tarde, é muito difícil.

Pessoalmente, já trabalhei algumas vezes. Aliás, desde os 15 anos que trabalho no Verão, tendo feito um interregno aos 17 anos, por opção própria.

Embora não sendo algo infinito, pude constatar que a actividade laboral é das actividades mais complexas, já que, na maior parte das vezes, não depende apenas de nós. Por conseguinte, há um alvo em tudo o que edificamos. Ou seja, o cliente, é o nosso ponto de referência e também a nossa finalidade. É em função dele que tudo se desenvolve. É, ainda, em função dele, que o(s) patrão(ões) estrutura todo o seu negócio. Todavia, é necessário ter sabedoria( e estudos, quiçá) para administrar suficientemente bem uma profissão, qualquer que ela seja, porque em todas, a qualidade tem a obrigação de imperar.

Infelizmente, muitas são as profissões onde a qualidade de serviço não é a melhor e onde os empregados são mal tratados tanto pelo patronato como pelos clientes. 

Do que referi acima, posso mencionar que a precaridade existente em cafés e pizarias é enorme e inenarrável. 

Devo declarar aqui que a entidade que me comandou naqueles serviços foi reveladora de inexistência de capacidade de liderança, dado que apenas se comandava e se exigia sem que os direitos dos empregandos fossem respeitados.

Em abono da verdade, devo afirmar que nem sempre fui o empregado perfeito, mas tentei fazer da profissão algo sério, embora também não fosse sempre possível.

Actualmente, decidi procurar trabalho noutra área, experimentando assim novas sensações e novas organizações. 

Se é verdade que sem contrato se ganha mais( muitas pessoas optam por essa via), também não é menos verdade que aguentar os maus tratos não justifica os "relativamente altos" vencimentos. 

No hipermercado onde trabalho (Jumbo), não somos os mais bem pagos em Portugal, mas temos um bom ambiente, temos pessoas capazes, com condições para criarem projectos ambiciosos e sagazes. A juventude impera no seio do grupo de colaboradores e, consequentemente, o sorriso é, invariavelmente, a nossa imagem de marca.

Perante estes factos, na minha opinião, é preferível receber menos e ter excelentes condições de trabalho com todos os direitos e deveres incutidos nas legislações, do que receber muito e ser constantemente menosprezados e subvalorizados.

 

 

O dinheiro não é tudo !!

 

sinto-me: bem
publicado por Joao Silva às 15:46

link do post | comentar | favorito
|

Finalidade do Blog

 Antes de mais, devo referir que este blog não se cinge ao simples postar de fotos ou a difamações de figuras públicas ou outras. Ao criar esta página,pretendo expor algumas ideias e observações sobre os diversificados assuntos. Desde a actualidade social à desportiva, passando por peripécias pessoais da minha vida(como vai ser possível observar ao longo do tempo, eu sou um trapalhão e atraio o "azarito"). Não obstante o que e disse acima, vou ainda expor algumas criações pessoais e de amigos, autores, humoristas e videos alusivos ao que pretender abordar.

 

 

P.S. caso ninguém veja este blog, não tem mal, eu escreverei da mesma forma, porque o meu objectivo não é revolucionar o mundo, mas sim escrever um pouquinho, dado que este é um dos modos inerentes à melhoria linguística.

 

P.S. 1. Existem muitos blogues, muita informação correcta e incorrecta. Não peço que estejam sempre no meu blog, não peço sequer que o vejam, mas peço que o respeitem, porque significa o meu cantinho e, como disse, eu valorizo muito o meu cantinho.

 

P.S.2 Não será inovador, não será muito criativo ou extravagante,mas será  ( ou tentará) justo, duro e tentará ser linguísticamente correcto.

 

 

 

 

 

Obrigado pela atenção e até daqui a pouco, porque agora vou descansar, visto que o meu homónimo pestana já me chamou há algum tempinho

 

sinto-me: Relativamente bem
publicado por Joao Silva às 02:34

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Férias

. Depilação

. The little things

. Bombástico!!!

. Primeiro-ministro

. Vida de cliente

. Preservativo

. Trabalho II

. Trabalho

. Finalidade do Blog

.arquivos

. Julho 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds